CASO DO DIPLOMA FALSO: TESTEMUNHAS COMPLICAM AINDA MAIS O VEREADOR POLICARPO NETO




As testemunhas de defesa Robéria Maria Rodrigues Oliveira e Tânia Alfredo Araújo prestaram depoimentos contraditórios com o do vereador Policarpo Neto, na qual assumiu que não tinha estudado. 

Robéria e Tânia afirmaram em seus depoimentos que Policarpo Neto tinha estudado na Faculdade Cristo Rei em Soledade.



Depoimento de Robéria Maria Rodrigues  
 Depoimento de Tânia Alfredo Araújo

Enquanto que, em depoimento, o vereador Policarpo Neto admite que houve Falsificação de Diplomas e que não havia participado das aulas durante o curso, as testemunhas, em audiência para qualificação e interrogatório, as defendia categoricamente e afirmavam que ‘’Netinho estudava na Cristo Rei e que a acusação é totalmente inverídica e injusta posto que Osório Guedes Policarpo Neto é inocente’’. 

As testemunhas do caso são cabos eleitorais do vereador e, inclusive, quando era Secretário de Educação do município de Soledade, sempre as indicavam para cargos públicos em comissão.

O crime de falso testemunho está previsto no artigo 342 do Código Penal e tem pena mínima de um ano de reclusão.

Postagens mais visitadas deste blog

PARÓQUIA DE SANTA ANA DIVULGA PROGRAMAÇÃO DA FESTA DA PADROEIRA

TJPB NOTIFICA MUNICÍPIO DE SOLEDADE PARA REGULARIZAR PAGAMENTO DE PRECATÓRIOS