NUMA MANOBRA POLÍTICA PRA MANTER CABOS ELEITORAIS, PREFEITO DE SOLEDADE PREFERE CORTAR SALÁRIO À NOMEAR CONCURSADOS QUE ESPERAM POR CONVOCAÇÃO


Desafiando os aprovados no último concurso de Soledade, o Prefeito Geraldo Moura Ramos, ao que tudo indica, não irá nem tão cedo convocá-los para ocuparem os seus espaços.

Numa manobra para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e manter os cabos eleitorais trabalhando na gestão, o Prefeito preferiu cortar um pouco do seu salário, da vice e dos secretários à demiti-los. Dando um de bom samaritano, numa entrevista a um blog ligado à Prefeitura, o Prefeito disse que '' para preservar empregos (dos cabos eleitorais), preferia se sacrificar''. Vale ressaltar que, servidores públicos efetivos não podem ser demitidos, salvo os casos previstos em Lei.

Recentemente, num levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado, foi atestado que a gestão do prefeito Geraldo Moura Ramos (PP) gasta 66,15% das receitas para pagamento de folha pessoal, ou seja, mais da metade da arrecadação do município vai para pagamento da folha de pessoal.

Enquanto isso, segundo últimos dados do SAGRES, atualizados no mês de junho, a Prefeitura tem em seus quadro 60 pessoas comissionadas e 40 pessoas por contratos, todos por apadrinhamento político.

Postagens mais visitadas deste blog

PARÓQUIA DE SANTA ANA DIVULGA PROGRAMAÇÃO DA FESTA DA PADROEIRA

Prefeito de Soledade baixa decreto proibindo funcionários de usar celular durante o expediente.