FUTURO INCERTO: APÓS CALOTE DE R$ 242.000,00 NO IPSOL, CONSELHO MUNICIPAL DA PREVIDÊNCIA DE SOLEDADE APROVA PARCELAMENTO PROPOSTO POR GERALDO MOURA; PROJETO SERÁ ENVIADO PRA CÂMARA

 

A Prefeitura de Soledade e o IPSOL firmaram acordo para parcelar o pagamento de R$ 241.959,16 da contribuição patronal devida e não repassada ao Regime Próprio de Previdência Social dos servidores públicos. O montante é relativo ao período de agosto e setembro de 2017 e será pago em 48 meses, ou seja, uma conta para próximo prefeito pagar.


De acordo com a ata da reunião realizada no dia de ontem (31), o Prefeito Geraldo Moura pediu o parcelamento e foi aprovado por unanimidade de forma imediata. A suspeita é de que o dinheiro esteja ganhando outro destino, visto que, em tempos de crise, a Prefeitura tem realizado diversos gastos exorbitantes com festas (R$ 477.155,60) e propagandas (R$ 98.048,00), no entanto,deixando de repassar para o IPSOL.

Os vereadores da oposição já disseram ser contrários ao parcelamento. “A Câmara não pode abonar a má gestão de Geraldo Moura. Todo problema ocasionado pela Prefeitura está ficando para a gente consertar”, reclamou o vereador Leleto.

“É só ele cortar os cargos comissionados, suspender os altos gastos com consultorias, assessorias, cortar os alugueis altíssimos, diárias, gastos com fotografias, gastos supérfluos que dá para arcar com o IPSOL. Tudo é questão de prioridade. Eu, desse jeito, voto contrário”, completou Alexandre do Cardeiro.

Já Netinho de Joaninha disse que o IPSOL é a garantia da aposentadoria e do auxilio saúde de todos os funcionários públicos de Soledade, mas está sendo conduzido ''de maneira indevida’’.

Desde de sua fundação, o IPSOL vem sofrendo com inúmeros parcelamentos dos governos de Ivanildo, Zé Bento e agora, por último, Geraldo Moura. 

Postagens mais visitadas deste blog

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA- PARÓQUIA DE SANTA ANA - SOLEDADE - PB

Prefeito de Soledade baixa decreto proibindo funcionários de usar celular durante o expediente.